Comissão de Defesa da Mulher Promoveu Fórum de Debates

por Alessandra Amantea publicado 17/03/2021 16h15, última modificação 18/03/2021 16h14
Comissão de Defesa da Mulher Promoveu Fórum de Debates

Participantes do Fórum de Debates

A Comissão de Defesa da Mulher, Criança, Adolescente, Juventude e Idoso da Câmara Municipal de Búzios realizou o Fórum de Debates Virtual para tratar do tema Mulheres nas Etapas da Vida: saúde, bem-estar e direitos. (Assista)

O debate contou com a presença dos membros da Comissão Niltinho de Beloca (presidente) e Josué Pereira (vice); do presidente da Casa Legislativa Rafael Aguiar; da Secretária Municipal da Mulher e do Idoso Daniele Guimarães e outros representantes do Poder Executivo; das representantes do CEAM, do NUAM, da Patrulha Maria da Penha, do Núcleo Marina Mulher e da AMAB. Os principais assuntos tratados foram o empoderamento feminino e a violência contra a mulher.

A coordenadora de políticas públicas da Secretaria da Mulher, Viviane, falou da reabertura do Centro de Atendimento à Mulher (CEAM) na cidade, cuja função é romper o ciclo de violência, fazendo o acompanhamento da mulher agredida. A gente empodera essa mulher para que ela tenha o domínio para dizeragora eu não quero mais. O CEAM atende tanto mulheres que fazem o boletim de ocorrência quanto as que optam por não fazê-lo, mas precisam de apoio para romper o ciclo de violência."

Já a policial Ana Carolina Bueno da 127ª DP falou do Núcleo de Atendimento à Mulher (NUAM), criado dentro da delegacia. A gente recebe a mulher vítima de agressão não apenas física, mas qualquer tipo de violência." De acordo com a Lei Maria da Penha,  a violência doméstica e familiar pode ser física, psicológica, moral, sexual e patrimonial.

Sobre a Secretaria Municipal da Mulher, criada este ano no município, a responsável pela pasta Daniele Guimarães disse que “veio pra somar com as associações”. Para a presidente do Núcleo Marina Mulher Sandra Ferreira é fundamental a parceria do poder público com as associações e enfatizou a necessidade do município ter a casa de passagem para abrigar a mulher vítima de violência. Atualmente, as mulheres são encaminhadas a abrigos no Rio de Janeiro, através da parceria do CEAM com o estado, informou a secretária.

O vereador Niltinho de Beloca lembrou a indicação que fez no ano passado, sugerindo ao Poder Executivo a construção da casa de passagem, e que através de emenda impositiva, irá propor uma rubrica no orçamento para atender essa demanda, caso não seja executada este ano. 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.