Inscrições Abertas

por Alessandra Amantea publicado 12/05/2021 11h50, última modificação 18/05/2021 09h11

A Comissão de Obras, Serviços Públicos, Saneamento, Meio Ambiente e Pesca convida a população a participar da audiência pública que irá discutir o Projeto de Lei Complementar 04/2020, referente à implantação de Hotéis - definidos na legislação de uso e ocupação do solo como Serviço de Hospedagem Tipo " C " - na macrozona continental do município.

A audiência será realizada de forma híbrida (virtual e presencial), sendo a participação presencial limitada a 20 inscritos (Inscreva-se online: https://forms.gle/Afm7p7rUbGZNA2Hd6). As entidades representativas também poderão participar de forma remota via Internet, mediante contato prévio com a comissão organizadora. A Comissão é composta pelos vereadores Gugu de Nair (presidente em exercício) e Josué Pereira (membro).

A audiência será transmitida ao vivo na página da Câmara Municipal de Búzios no facebook e em seu canal no YouTube. O Projeto de Lei Complementar 04/2020 está disponível no site do Legislativo (https://sapl.armacaodosbuzios.rj.leg.br/materia/1507 ).

Elenice da Silva Coelho
Elenice da Silva Coelho disse:
13/05/2021 14h18
Búzios não pode para com suas atitudes turísticas , que gera emprego e renda
CAROLINA MAZIERI
CAROLINA MAZIERI disse:
20/05/2021 09h37
A audiência será transmitida ao vivo na página da Câmara Municipal de Búzios no facebook e em seu canal no YouTube. O Projeto de Lei Complementar 04/2020
Cássio Villani dos Santos
Cássio Villani dos Santos disse:
24/05/2021 10h46
1. A câmara de Búzios se propõe a discutir um projeto que visa a mudança no Plano Diretor da Cidade antes exigir do prefeito sua revisão dentro do prazo estabelecido que já venceu e está sob risco de crime de responsabilidade. É atribuição dos vereadores exigirem o cumprimento da lei por parte do executivo e, portanto, não apenas responsabilidade do prefeito executar a revisão.

2. Os políticos de Búzios deviam mobilizar-se para criar projetos de qualidade principalmente nas regiões que não são beneficiadas pelo turismo. Dentro dos bairros mais afastados do centro turístico e comercial ainda predomina o desemprego e a informalidade sobretudo entre os jovens. Estes projetos geram vagas de empregos altamente rotativas por causa das condições de trabalho e de exploração subserviente. A população não quer mais projeto para empresários! Queremos projetos para o povo!

3. Este tipo de projeto não é ambientalmente desejável pois exige um alto consumo de recursos naturais e energéticos, desmatamento e impermeabilização do solo em áreas próximas as de preservação ambiental.
Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.